Cerca de 5,8 mil ‘gatos’ são descobertos na rede elétrica em 2019: ‘Daria para abastecer 23 mil famílias’

0

Quem paga o prejuízo pelas ligações clandestinas são os consumidores. Fraude pode gerar curto-circuito e colocar em risco a vida de quem faz e a de outras pessoas.

No ano passado, os famosos ‘gatos’ desviaram a energia que daria para abastecer uma cidade, segundo a Energisa, concessionária de energia elétrica no Tocantins. Foram encontrados cerca de 5,8 mil ligações clandestinas ou adulterações no medidos de energia. A prática é considerada crime pelo Código Penal.

“Daria para abastecer em torno de 23 mil famílias com o consumo de 110 kw/h. Nós estamos falando de abastecer uma cidade como Paraíso do Tocantins durante o ano inteiro”, destacou o gerente de serviços comerciais da Energisa Mauro Inácio dos Santos.

O prejuízo com a energia não fica para a concessionária. Quem paga por isso são os consumidores. Por isso, quem souber de ligações clandestinas pode denunciar. Nesses casos a identidade da pessoa é mantida em sigilo.

Quando não há flagrante e essas ligações são descobertas, um processo administrativo é aberto e a pessoa responsável pela unidade consumidora é autuada e obrigada a pagar por toda a energia que foi furtada de uma só vez. Além disso, quem faz gatos, pode estar colocando a vida dele e a de vizinhos em risco.

“Dependendo da fraude, como ele fizer, ele pode causar um curto circuito na rede e prejudicar não só ele e a família dele, mas como os vizinhos”, destacou Mauro Inácio.

Na última sexta-feira (24), a Polícia Civil de Palmas deteve o dono de uma distribuidora de bebidas e um eletricista contratado por ele para fazer um ‘gato’ na rede de energia elétrica. O flagrante foi no Plano Diretor Sul de Palmas. Os agentes foram até o local investigar o caso e acabaram chegando no exato momento em que a ligação clandestina era feita.

DEIXAR COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui