PM pede na Justiça que empresa de concurso anulado forneça dados para devolução de dinheiro aos inscritos

0

Provas foram alvo de fraude e por isso todo o processo seletivo acabou cancelado. Um oficio foi enviado para que a Procuradoria-Geral do Estado entre no caso.

A Polícia Militar do Tocantins enviou um oficio para que a Procuradoria-Geral do Estado entre com um processo contra a AOCP, empresa responsável por organizar o concurso público anulado após ser alvo de fraudes. A empresa se recusou a fornecer os dados dos candidatos inscritos no concurso para que a devolução das taxas de inscrição possa ser realizada. A PM agora quer que a Justiça obrigue a liberação destes dados.

Na manhã desta terça-feira (1º) o comandante-geral da PM, Jaizon Veras Barbosa, esteve na superintendência do Banco do Brasil para verificar como está a situação. A AOCP ainda não se manifestou sobre o pedido para que o caso seja judicializado.

Desde que a anulação foi anunciada, a empresa vem sustentando que não descumpriu cláusulas contratuais e que identificou e eliminou todos os candidatos que tentaram fraudar a prova. Ainda não existe uma previsão sobre quando os inscritos vão receber o dinheiro de volta ou para a realização de novo concurso.

As fraudes

A Polícia Militar do Tocantins decidiu rescindir o contrato com a AOCP após celulares com gabaritos parciais das provas serem encontrados dentro de um banheiro. Após uma investigação interna, 23 candidatos foram eliminados por suposta participação no esquema.

Mais de 70 mil candidatos fizeram a avaliação escrita. Segundo a PM, a AOCP desrespeitou cláusulas do contrato que diziam respeito a segurança de envelopes e a quebra do sigilo das provas.

Ainda de acordo com a PM, o Governo do Tocantins ainda não tinha feito o pagamento à AOCP e por isso não será necessário nenhum tipo de processo para reaver o dinheiro.

O concurso oferecia mais de mil vagas e também era composto por avaliação de capacidade física, avaliação psicológica, médica e odontológica e investigação social. A previsão inicial era que o resultado final de todas as etapas do concurso fosse divulgado em agosto deste ano.

O subsídio inicial durante o Curso de Formação de Oficiais é de R$ 4.499,52 e para o Curso de Formação de Soldados é de R$ 2.215,10.

DEIXAR COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui