Rios que formam a maior ilha fluvial do mundo estão praticamente secos no Tocantins

0

Ilha do Bananal tem 20 mil km de extensão e é uma reserva da biosfera reconhecida pela Unesco. Estiagem ameaça animais e até a flora da região.

A estiagem que já dura mais de 150 dias no sul do Tocantins transformou a paisagem e começa a ameaçar animais e até a flora da região. Na ilha do Bananal, a maior ilha fluvial em todo o planeta, a falta de chuvas fez rios inteiros ficarem praticamente secos. Na foz do rio Javaés, onde ele deveria encontrar o Araguaia, restam apenas bolsões de água em um trecho que se estende por 10 quilômetros.

“Mês de julho foi cortada a água aqui na beirada e aí veio de lá pra cá só secando desta forma que está aqui sem água nenhuma. Isso aqui é como se fala, onde forma a maior ilha fluvial do mundo que hoje não tem nada de ilha, né, porque tem vão de um lado para o outro, então não tem água”, disse o agente de prevenção do Prevfogo, Sidney Silva.

A ilha tem cerca de 20 mil km de extensão e é uma reserva da biosfera reconhecida pela Unesco. A terra se divide entre a reserva indígena Parque do Araguaia e o Parque Nacional do Araguaia. O local é considerado uma zona úmida de importância internacional pela biodiversidade que abriga.

Para os animais, a falta de chuvas pode acabar representando a morte. Em um dos lagos que ainda têm água, centenas de jacarés se escondem. “Se vier chuva logo, a salvação deles está garantida. Mas se demorar muito para chover, com essa falta de água e de alimento para eles, eles provavelmente, alguns morrerão”, completa Sidney.

As queimadas também prejudicam a natureza e destruíram parte da mata ciliar. 15 brigadistas do Ibama, entre eles indígenas e homens que vieram da Bahia, ajudam no controle. Eles vivem acampados na ilha para monitorar a situação mais de perto.

DEIXAR COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui