Tocantins passa de 10 mil focos de queimadas e força tarefa vai notificar propriedades onde houve casos

0

O trabalho vai começar por chácaras do vale do Vai Quem Quer, em Palmas. Drone será usado para tentar determinar a origem de cada incêndio.

O Tocantins superou nesta terça-feira (17) a marca dos 10 mil focos de queimadas registrados em 2019. Os números são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e mostram que apenas desde o início de setembro já são mais de três mil casos em todo o estado. Para a Defesa Civil, a maior parte deles é de origem criminosa.

Para tentar conter a escalada dos números, as instituições que compõem o Comitê do Fogo anunciaram uma força-tarefa que vai começar a visitar propriedades rurais que registraram casos. Os proprietários deverão informar onde o fogo começou para que a origem e as causas possam ser determinadas. Forças de segurança estarão em campo entregando notificações e até fazendo prisões caso seja necessário.

Para as investigações, além dos equipamentos comuns e do helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Cioper) será usado também um drone de alto alcance.

O anúncio foi feito durante uma cerimônia no quartel de comando do Corpo de Bombeiros. O Comitê do Fogo é composto por mais de 30 instituições. Segundo os Bombeiros, com a criação da força tarefa a notificação dos proprietários rurais onde houve incêndios passa a ser uma prática integrada.

“Os crimes precisam ser esclarecidos. Toda a população tem meios para nos auxiliar e podem ligar para os diversos telefones de disk denúncia existentes”, disse o coronel Reginaldo Leandro da Silva, coordenador Estadual da Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros.

A Prefeitura de Palmas informou que inicialmente as equipes vão percorrer oito rotas pré-determinadas por terra e pelo ar.

Anúncio da força tarefa foi no quartel do Corpo de Bombeiros — Foto: Divulgação/Prefeitura de Palmas

DEIXAR COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui