Demora no atendimento do Plansaúde volta a ser alvo da reclamação de usuários

0

Problema desta vez está sendo na demora para liberação de procedimentos. Administradora do plano diz que está fazendo reestruturação e problemas devem ser resolvidos em breve.

Servidores públicos que utilizam o Plansaúde estão reclamando da demora na liberação dos procedimentos. O problema é antigo e continua mesmo após a troca da empresa que é responsável pela administração do serviço. A professora Rosa Cristina, por exemplo, conta que usa o plano há mais de 10 anos e tem enfrentado problemas na liberação de exames.

“Você vem com o pedido de urgência e normalmente eles te dizem que tem o prazo de um a sete dias para ser atendido. Se você vem com carácter de urgência é porque precisa de imediato”, reclamou Cristina Galessandro.

Só que a professora não é a única a reclamar. “Eu não estou aguentando mais. Fui no hospital e o médico falou que tinha que ser particular porque o plano no cobre, mas eu não tenho condição de pagar esse particular”, lamentou Creusa de Melo.

Os transtornos não são apenas para usuários da capital. Em Gurupi, no sul do estado, essa funcionária pública há uma semana espera a liberação para um exame. O problema na cidade vem desde março, quando os prestadores de serviço deixaram de atender o Plansaúde por falta de pagamento.

Os problemas no plano dos servidores públicos não é novidade. Em 2017 houve uma série de transtornos envolvendo o Plansaúde e o atendimento chegou a ser suspenso várias vezes. No ano passado a empresa que administra o sistema de saúde foi trocada.

Os usuários esperavam melhoras nos serviços, mas os problemas continuam e as reclamações também. Segundo o diretor do Plansaúde, uma reestruturação está sendo feita e os transtornos ainda podem levar até três meses para serem totalmente resolvidos.

“Algumas especialidades, por terem tabelas defasadas, não queriam mais atender o Plansaúde. Com essa reestruturação que está sendo feita, agora em junho vai sair, vamos mudar também as tabelas de pagamento para esses prestadores. Com isso, acreditamos que vamos ter mais atratividade para esses prestadores”, disse Ineijamim Siqueira.

DEIXAR COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui