Situação da Saúde no Tocantins é discutida em audiência pública

0

A Comissão de Finanças, Tributação, Fiscalização e Controle realizou
nesta terça-feira, 4, uma audiência pública para prestação de contas da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). Presidida pelo deputado Nilton Franco (MDB), a reunião teve como objetivo ouvir o novo secretário estadual da Saúde, Luiz Edgar Leão Tolini, sobre as ações da Sesau e a prestação do 3º quadrimestre de 2018.

A superintendente de Gestão e Acompanhamento Estratégico, Luiza Regina Dias, apresentou na audiência dados sobre as campanhas de vacinação e cobertura vacinal, projetos realizados nesse período e programas em execução.

Dados sobre atendimentos, cirurgias, bem como os esclarecimentos sobre contratos de serviços de nutrição e dietética hospitalar, e
abastecimento do estoque regulador de materiais e medicamentos foram
explanados pelo secretário da Saúde, que também apresentou relatório
sobre mutirões de cirurgia digestiva, transplantes de córnea e captação múltipla de órgãos para transplante.

A maioria dos questionamentos parlamentares foi referente à falta de
vagas para tratamento de oncologia no Estado e à falta de materiais para realização de cirurgias eletivas. Já o defensor público Arthur Luiz Pádua criticou a demora na realização das cirurgias eletivas e pediu providências para reduzir a fila de espera, em sua opinião cada vez mais crescente.

Em resposta aos questionamentos, o secretário explicou que, a fim de
atender a parte da demanda dos pacientes de oncologia, a Sesau iniciou o processo de instalação do aparelho de acelerador linear para tratamento de Radioterapia em Araguaína, e anunciou que até o mês de julho serão iniciados os tratamentos no Centro de Radioterapia.

Com relação ao estoque regulador e abastecimento de medicamentos e
materiais, Tolini destacou que a secretaria já está trabalhando para
solucionar o problema, e que até o fim deste mês terá 80% do estoque
abastecido e, até julho, 90%.

Cirurgias Eletivas

Já sobre as cirurgias eletivas, disse que aguarda repasses federais para iniciar novos mutirões como os do programa Opera Tocantins.

Tolini informou também que sua gestão está direcionada para um trabalho de parcerias entre Sesau, Ministério Público e Defensoria Pública, e apoio das prefeituras para fazer uma gestão participativa, aberta a críticas e sugestões, focada em resultados e compromissos. “Nosso objetivo é trabalhar para atender à demanda, solucionar problemas e adequar serviços”, enfatizou.

A audiência contou com a participação do promotor de Justiça, Marcos
Luciano Bignotti; do defensor público Arthur Luiz Pádua e de técnicos da Sesau, entre eles a superintendente de Gestão e Acompanhamento Estratégico, Luiza Regina Dias; o superintendente jurídico, Marcos Sena, e a superintendente da Hemorrede, Poliana Gomes; também a vereadora e presidente da comissão de Saúde da Câmara Municipal de Paraíso do Tocantins, Josefa Araújo.

Além do presidente Antonio Andrade (PHS), estiveram presentes os
deputados Cleiton Cardoso (PTC), Vanda Monteiro (PSL), Professor Júnior Geo (PROS), Valderez Castelo Branco (PP), Elenil da Penha (MDB) e Zé Roberto (PT).

DEIXAR COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui